#52. Brenda Cardoso de Castro – Mulheres descolonizando a Amazônia

Escute: Spotify | Apple | Google Podcasts | Deezer | RSS | Outros

Nessa semana, conversamos com Brenda Cardoso de Castro que é doutora em Sociologia e Antropologia pela UFPA e professora do bacharelado em relação internacional da Universidade da Amazônia. Nossa conversa foi sobre sua tese de doutorado, intitulada Mulheres descolonizando a Amazônia pelos caminhos de vida: produção de subjetividades atravessadas pelo projeto de nação desenvolvimentista. A partir de uma pesquisa de campo na Vila de Alter-do-Chão, Santarém; a comunidade de Jamaraquá, na Floresta Nacional do Tapajós; e a comunidade de Coroca, no rio Arapiuns e também de entrevistas com mulheres que vivem nas localidades, Brenda nos mostra como gênero, colonialidade, nação e raça se entrelaçam nas instituições, nos discursos sobre a região e na produção de subjetividades das pessoas que vivem na Amazônia. De forma bastante sensível, nos mostra a maneira como esse complexo tramado de relações de poder produz sujeições e faltas de reconhecimento, mas também permite que as mulheres ainda encontrem linhas de fugas em seus cotidianos. Assim, contribui para escaparmos de algumas armadilhas fáceis para a análise da amazônia e principalmente das vidas das mulheres que ali vivem.

Você pode acessar gratuitamente a tese clicando aqui.

Redes Sociais

Lembre-se de nos seguir nas redes sociais:
Twitter: @incendiadas
Facebook: /Incendiadas
Instagram: @larvasincendiadas
Site: http://www.larvasincendiadas.com
E-mail: larvasincendiadas@yandex.com
Portal Desaprender: https://desaprender.com.br/
Instagram da Regina: @facreg

Apoio

Se você gostou do nosso podcast, por favor, considere nos apoiar financeiramente com doações mensais a partir de um real: http://www.apoia.se/incendiadas

#51. Ananda Winter – Os sentidos da paridade de gênero na Bolívia

Escute: Spotify | Apple | Google Podcasts | Deezer | RSS | Outros

Nessa semana, conversamos com Ananda Winter, que é mestra e doutoranda em Ciência Política. Nossa conversa, foi sobre seu recente artigo Os sentidos da paridade de gênero na Bolívia e os elementos da sua constante transformação, publicado em 2019 pela revista Novos Rumos Sociológicos. Diferentemente do Brasil, que possui um baixíssimo número de mulheres em nosso congresso nacional, a Bolívia se destaca por ter instituído a paridade de gênero na política, ao menos do ponto de vista numérico, a partir da constituição de 2009 e das legislações que se seguiram. Por meio de um conjunto de entrevistas com mulheres bolivianas envolvidas na disputa pela paridade e da análise documental, Ananda analisa esse processo e mostra como a paridade assumiu três sentidos no debate político daquele país: o de chachawarmi, o de um princípio democrático e, por fim, de representação substantiva. Sua pesquisa é fundamental para entendermos mais profundamente as desigualdades de gênero na política e os mecanismos que possuímos para enfrentá-la, ressaltando que a igualdade numérica é um horizonte desejável, mas está longe de ser o fim dos problemas. Essa pesquisa acabou de ser premiada como o melhor artigo sobre gênero e política no premiação conjunta da Associação Brasileira de Ciência Política e da ONU Mulheres.

O artigo que é pano de fundo do episódio pode ser lido gratuitamente aqui.

Redes Sociais

Lembre-se de nos seguir nas redes sociais:
Twitter: @incendiadas
Facebook: /Incendiadas
Instagram: @larvasincendiadas
Site: http://www.larvasincendiadas.com
E-mail: larvasincendiadas@yandex.com
Portal Desaprender: https://desaprender.com.br/
Instagram da Regina: @facreg

Apoio

Se você gostou do nosso podcast, por favor, considere nos apoiar financeiramente com doações mensais a partir de um real: http://www.apoia.se/incendiadas

#50. Marcelo Natividade – Igrejas LGBT: religiosidades, política e subjetividade

Escute: Spotify | Apple | Google Podcasts | Deezer | RSS | Outros

Nessa semana, conversamos com o antropólogo, professor da Universidade Federal do Ceará e cantor Marcelo Natividade sobre seu recente artigo Uma família como outra qualquer: casamento igualitário e novas famílias em igrejas evangélicas LGBT, publicado em 2019 na revista Sexualidad, Salud y Sociedad. A partir de etnografias de igrejas LGBT e de uma longa pesquisa bibliográfica e documental, Marcelo nos descreve como essas igrejas fazem uma amarração complexa entre religiosidades, política e subjetividade. Suas teologias operam um deslocamento de sentido das experiências LGBT valorizando-as como positivas e parte da natureza, simultaneamente criam um enlace com categorias e discursos do campo dos direitos sexuais, projetando-os como parte de um projeto divino. Esses enlaces, no entanto, não deixam de carregar em si tensões e paradoxos entre a subversão e a normalização das experiências LGBT. Seu trabalho nos ajuda a superar visões muito simplificadoras das relações entre gênero, sexualidade e religiosidades.

O artigo que é pano de fundo do episódio pode ser lido gratuitamente aqui.

Marcelo ainda nos contou que acabou de lançar seu álbum Dádiva. Você pode adquirir a cópia física na loja da Metanóia ou ouvido diretamente em qualquer plataforma de áudio.

Redes Sociais

Lembre-se de nos seguir nas redes sociais:
Twitter: @incendiadas
Facebook: /Incendiadas
Instagram: @larvasincendiadas
Site: http://www.larvasincendiadas.com
E-mail: larvasincendiadas@yandex.com
Portal Desaprender: https://desaprender.com.br/
Instagram da Regina: @facreg

Apoio

Se você gostou do nosso podcast, por favor, considere nos apoiar financeiramente com doações mensais a partir de um real: http://www.apoia.se/incendiadas

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑